quarta-feira, novembro 29, 2006


Governos brasileiros são pródigos em criarem factóides fiscais que se perpetuam pela eternidade. A CPMF é uma das provas vivas dessa prática abusiva. E, achando que estava extinta, fiquei surpreso em saber que a multa adicional, de 10%, sobre o FGTS, nos casos de demissão sem justa causa, não só está no ar como o (des)governo ainda a quer sugando por mais 10 anos. Não entendi a moral do (des)governo tungar essa grana. Como se isso fosse impedir que empresas, que não conseguem se desenvolver por absoluta incompetência do (des)governo em gerir suas despesas, demitissem.

E o empresariado se conforma com 4 anos. Eles acreditam que algum iluminado sucessor do molusco extermine com essa aberração. Vão rezando.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics