domingo, outubro 01, 2006



Fiquei aturdido com a queda do vôo 1907. Queda causada pelo choque do Boeing 737-800 da Gol Linhas Aéreas e um Embraer Legacy. Como viajo muito isso sempre me incomoda. Não por medo de voar, o que não tenho mesmo. A situação que sempre vem na minha mente é qual seria minha reação a bordo de uma aeronave que estivesse caindo. Gritaria? Iria chorar? Rezar?Pensamento meio mórbido sei disso mas é a real.

Mas o que me chamou a atenção é qual a razão de dois aviões bem equipados e novos estarem no mesmo nível, quando deveriam estar a uma distância mínima de 300 metros. "São aviões com equipamentos anti-colisão. Precisamos saber por que eles não evitaram o acidente", disse o brigadeiro José Carlos Pereira à Folha Online.

E que maldita é a sorte dos petistas. Um acidente desta envergadura varreu da mídia a polêmica sobre a divulgação das imagens do dinheiro do dossiêgate. Maldita sorte. Veio bem a calhar não?

O Jus Indignatus se solidariza com os parentes dos passageiros do vôo 1907 e reza para que as notícias sobre sobreviventes seja verdadeira e alivie a dor de tamanha perda de vidas.

Update 01/10/2006

Ontem conversei com alguns amigos e uma das teorias para que o Legacy não tenha caído é que, ao invés de uma colisão, o jatinho tenha sido atingido por um pedaço do Boeing que se soltou antes da queda. Isso explicaria a razão dos sistemas anti-colisão não terem funcionado e de não existir, até o momento, uma comunicação de socorro do vôo 1907. E trará um grande problema para a Boeing. E será que uma ponta de asa de um jatinho é capaz de detonar um jatão?

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics