domingo, outubro 08, 2006


Leio, atrasado, no Blog do Ozeas (mea culpa, mea culpa mea maxima culpa, mestre) sobre como será a governabilidade pós-parto eleitoral. Pela distribuição, das bancadas governistas e oposicionistas, é fato que conseguir aprovar as reformas necessárias, para o maravilhoso e punjante espetáculo do crescimento, a balança pende mesmo em direção a Alckmin. O que me leva a uma estranha, conspiratória e inquietante conclusão. Se o molusco não consegue aprovar o que precisa terá o motivo para fechar aquela casa da mãe Joana. Já disse isso aqui antes. O congresso, de tanta maracutaia que aprontou e promoveu, não tem a menor simpatia do público em geral. Já Alckmin, mesmo tendo maioria, terá que costurar tanta aliança para se eleger no segundo turno que, pelo custo da distribuição de mimos, seria mais barato fechar a nobre e impoluta casa da luz vermelha.

A conferir.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics