segunda-feira, setembro 18, 2006


Uma das coisas bizarras que vejo por plagas brasileiras é o pseudo-puritanismo quando se trata das armas e hinos nacionais. Lá fora, o canto do hino, nas mais diversas formas, é estimulado. Vi um filme uma vez, do qual não recordo o nome, que um fantasma cantava o hino americano ao som estilizado de BB King. Mas aqui, basta uma pessoa dar uma entonação diferente, colocar emoção, que uma cambada de babacas se exalta dizendo que é uma afronta coisa e tal.

Falo isso por que amanhã, dia 19/09/2006, numa escola do interior do Rio Grande do Sul, será encenado um ato por crianças de 10 anos, de uma escola pública, onde o hino nacional brasileiro, aquela estória de "deitado eternamente em berço esplêndido" e "impávido colosso", será levado de forma teatral e criativa. Bastou isso para que uma turba de mal-comidas se manifestasse contra, inclusive com liminares etc. Muita histeria para pouco pirão.

A professora, valente e que não deixa uma boa briga, retrucou em juízo e vamos ver no que vai dar. Gostaria que meus amigos blogueiros se solidarizassem com essa pessoa do bem, que dá esperança a tantas crianças desamparadas, e divulgassem essa puta sacanagem que estão fazendo. Quem sabe assim alguns deixem de ser cretinos e se tornem mais brasileiros.

PS: Pessoal, não tem link nem nada para manifestar o agravo. Se só postarem o assunto em seus blogs com a imagem daqui já está valendo.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics