segunda-feira, agosto 14, 2006

Hoje tem debate. O bobo da corte vai matar, claro, pois de bobo não tem nada. Não vai dar cara a tapa e repetir aquele monte de asneiras e inverdades que disse na entrevista do JN. Inclusive queria ver ele explicar a razão da farra fiscal, já admitida pelo (des)governo. Aguardem as vacas magras ano que vem. Bom, Heloisa Helena, a rainha louca, deve bater no Alckmin na parte de segurança pública e chamá-lo de pequeno burguês. No ausente Lula deve destacar as inconsistências de plano de governo do PT antes e depois das eleições de 2002, vai chamá-lo de pelego traidor pequeno burguês. Alckmin, o príncipe, deve fazer a mesma coisa. Deve se defender dizendo que não pode fazer nada no que tange o estado ao qual governou. O que é uma balela. Deve destacar a loucura que vai ser o plano de governo do PSOL. Essa é fácil. Se um dos nanicos, o mendigo ou o mago, participarem devem centrar fogo em seus próprios planos de governo. Não devem ser bestas de se meter em briga de cachorro grande. Devem também baixar o cacete no (des)governo.

O tom deve ser da mais explícita e paranóica baixaria. A conferir.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics