quarta-feira, maio 17, 2006

Nesta estória toda, de PCC versus polícia, quem realmente mostrou que tem um serviço de inteligência de informação eficiente foi o primeiro. Com a pseudo-inteligência do (des)governo não deveria ser diferentes. Ou então o técnico de som que vendeu a gravação dos delegados é um oportunista de mão cheia.

---------------------------------

Revisão das 17:48

O sujeito que vendeu a gravação cobrou módicos R$ 200,00. Mas é uma besta!!!

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics