quinta-feira, maio 04, 2006

E como era de se esperar a renuião de cúpula (ou cópula depende do ponto de vista pois pelo jeito o seu presidente foi devidamente enrabado), com elementos do calibre de Evo Morales, Hugo Cháves e Lula, não deu em nada.

A Petrobrás, e não o (des)governo, irá decidir sobre futuros investimentos na Bolóvia, coisa que nem era para ter acontecido, a princípio, se não fossem as ingerências politiqueiras do (des)governo. Não se decidiu nada sobre o preço do gás, apesar dos sinais claros que a Bolóvia vai colocar o preço nos patamares internacionais, deixando no pincel as empresas brasileiras que investiram pesado nesse combustível estratégico. E, principalmente, não se decidiu nada a respeito do ressarcimento dos investimentos feitos pela empresa, isto é, sobre a devolução do nosso imposto mal empregado.

Como Lula não sabe de nada e não viu nada, não decidir nada é até coerente.

E durma-se com um barulho desses.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics