terça-feira, abril 04, 2006

A CPI tem um relator, este faz um relatório oficial e encaminha para votação, sendo aprovado ou não. Essa devia ser a lógica das coisas mas não é. No caso da CPI dos Bingos, além do relatório oficial, o PT fez um relatório em paralelo, o que é uma bizarrice, considerando que existe um relator e um relatório oficial. Eles não querem votar o "oficial", e, pelo quorum, tem força para não aprová-lo, e ao mesmo tempo não têm força para aprovar o tal relatório paralelo. Acabamos, novamente, com uma CPI, esta importantíssima, sem votação e sem relatório. E o circo, onde nós palhaços somos os espectadores, pega fogo e fica tudo por isso mesmo.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics