quarta-feira, março 22, 2006

Enquanto o Via Campesina, apoiado pelo MST, ataca e destrói instalações da Aracruz Celulose, numa batalha épica blábláblá contra o blábláblá capital internacional (peraí, a Aracruz não é nacional?) blábláblá e o (des)governo não faz absolutamente nada para impedir e punir estes atos saibam, pasmém, que, com a desoneração do capital financeiro internacional (leia-se redução à zero do IR para dinheiro estrangeiro aplicado no mercado de títulos públicos), houve um aumento de 1.372 %, de fevereiro em relação a janeiro de 2006, na entrada de recursos externos destinados à ciranda financeira. Isso quer dizer o seguinte: Destruir investimentos em tecnologia e geração de emprego pode, mas onerar o capital financeiro (que é covarde por natureza e foge ao primeiro sinal de instabilidade política) não pode.

Mais uma incoerência... ou por serem tão incompetentes eles são absolutamente coerentes?

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics