terça-feira, fevereiro 21, 2006

Ora, ora. Quando se pensa que já se viu de tudo lá vem o (des)governo com mais uma. Na época da ditadura, a título de integração nacional, foram levadas a efeito obras faraônicas, como por exemplo, a transamazônica, cujo objetivo era integrar todo o território nacional e fincar pé numa região riquíssima e de importância estratégica para o Brasil. E atualmente entregue às traças. Agora, imitando justamente aquele período onde se roubou como nunca, vem a Petrobrás e, num arroubo de insanidade, defende a duvidosa idéia de se criar um gasoduto ligando a Venezuela (por que será? hein hein?) à Arghentina. Motivos são vários e nenhum relevante, mas especialistas acreditam que sai muito mais barato liquidificar o gás e transportá-lo por navio. E por que não, ao invés de gasoduto, não se abrem finalmente as vias fluviais. Isso sim teria um valor enorme, escoando não só gás mas também produtos agrícolas, notadamente soja, reduzindo seu custo e agregando valor às exportações.

Vão pensar burrices (ou espertezas) assim lá em Brasília.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics