sexta-feira, fevereiro 17, 2006


Apesar de ter um jeito explosivo sou de indole pacífica. Ok, sou indignado mas esta indignação latente só se manisfesta pelos meus escritos e, eventualmente, por minhas ações. Tirando um ou outro surto psicótico incrivelmente não saio na mão com ninguém.

Hoje tive o prazer, quase sublime, de fazer justiça pelas próprias mãos. O caso é o seguinte: O controle remoto de minha TV pifou. Levei em uma loja técnica aqui perto de casa onde foi consertado por módicos R$ 20,00. A porcaria continuou não funcionando e, depois de tentar de todas as maneiras fazê-lo funcionar, levei de volta no cara já que estava na "garantia" do serviço.

O fdp me enrolou 3 semanas e ontem finalmente ficou pronto. Disse que era um problema na placa-mãe (o retardado achou que meu controle remoto era um micro). Para minha surpresa continuou não funcionando daí perdi minha habitual fleugma britânica.

Hoje de manhã fui lá disposto a fechar a porrada. Mas o mais maneiro é que cheguei com uma cara de tão puto, mas tão puto, que a menina do balcão correu lá pra dentro pra chamar o técnico e ele já veio com meu dinheiro em mãos. Não alterei minha voz. Ele nem discutiu (ai dele).

Ouvi muitos conselhos de deixar pra lá, ir no Procon etc. Nem a pau!!

Ter cara de malvado as vezes ajuda. O pior que depois descobri que o sujeito é o maior picareta. No fundo ele saiu no lucro pois com certeza ia ter um prejuízo bem maior que os 20 pilas do conserto.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics