domingo, janeiro 29, 2006

Estou aqui na minha cruzada pela verdade dos fatos. Faria o mesmo se algum outro fanático de qualquer partido me mandasse uma lista de baboseiras.

O governo FHC não foi um exemplo de governo, porém Lula conseguiu aprimorar o pior. Esta frase de abertura foi copiada do comentário da Stella no post anterior.

Curiosamente o dólar no primeiro governo FHC alcançou a mínima de R$ 0,83/US$. Uma valorização nunca vista antes. E se perdurou por pelo menos um ano e meio. Claro que os valores máximos bateram níveis fora do comum mas não esqueçamos que o Brasil passou por duas crises mundiais, a Russa e a da Bolha da Internet, que levaram os investidores, cambada de frouxos sem mãe e sem pátria, a sairem correndo de países emergentes. Coisa que só foi impedida pelo aumento da taxa de juros (que chegou acho a 49%) e aumento da taxa cambial.

Outro dado curioso é que o PIB brasileiro cresceu pouco mais de 20 % nos dois governos (em torno de 11% no primeiro e 8,5% no segundo) do FHC e NUNCA ficou negativo. No primeiro ano do governo Lula o PIB caiu 0,22 % em relação ao ano anterior. Isso mesmo, tivemos uma redução de 0,22%.

Outro ponto levantado, nos dados do email que me foi enviado, foi o saldo da balança comercial. Realmente durante o governo FHC tivemos seguidos déficts. Porém, as reservas cambiais cresceram bastante (números que ainda estou levantando), o que possibilitou uma transição tranquila de governos. Sem contar que no ultimo semestre de 2002 houve uma aceleração do saldo levando a números positivos e continuou na entrada do novo governo, justamente por Lula não ter mexido em nada.

Mas em nenhum momento, apesar de nota no site do PT de 26/04/2002 (1), disseram por quê o lucro dos bancos nunca foi tão grande, sob um governo de esquerda. Minha teoria é que o cupom cambial, diferença entre a taxa de juros correntes (SELIC) e a variação cambial acumulada (que foi negativa) fizeram que quem tinha papel indexado em dólar arrebentou a boca do balão. (isso é outra estória que um dia conto)

Poderia discorrer linhas a fio sobre o assunto mas vou poupá-los dessa leitura maçante. Sinceramente gostaria, como muitos dos não-votantes deles, que o PT tivesse sido realmente o PT, com uma política desenvolvimentista arrojada e, com isso, desse um cala a boca geral. E não simplesmente um bando de ladrões, que volto a dizer, de profissionais não tem nada.

(1) O lucro recorde dos bancos destoa da realidade da economia nacional. Os 31 bancos que já apresentaram balanço de 2001 lucraram R$ 11,1 bilhões, 110,8% a mais que em 2000 (ano que já foi de ótimos resultados). O Banespa, por exemplo, recém-privatizado, teve um resultado expressivo: R$ 1,297 bilhão, o que o coloca na posição de melhor rentabilidade das Américas: 36,4%. A rentabilidade do Itaú foi de 31,5% e a do Bradesco de 22,2%. (fonte site do PT 26/04/2002)

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics