quinta-feira, janeiro 12, 2006

Com o depoimento, esta semana, da ex-diretora do fundo de pensão PRECE, Magda das Chagas Pereira, ficou claro para a CPI dos Correios que ela era nada mais nada menos que uma laranja. Devia saber apenas o caminho da sala e do valor do contra-cheque, conforme palavras de um deputado, e olha lá. Não soube explicar o por quê de 89% das operações realizadas por esse fundo davam prejuízo e eram feitos sempre através das mesmas 11 corretoras do mercado financeiro.

Trabalhei 14 anos no mercado financeiro. Vi coisas do arco da velha e não tenho dúvidas que existia um esquemão envolvendo esse fundo.

E chamar um fundo de pensão de PRECE dá um monte de trocadilhos dos quais pouparei meus digníssimos leitores.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics