sexta-feira, dezembro 30, 2005


Desde que comecei este blog queria postar algo em relação a Floripa, terra que adotei há 11 anos. Nada com o verão, estação do ano que somos invadidos por hordas e hordas de turistas de todos os rincões do Brasil e do mundo, principalmente infestados por arghentinos e paulistas, para aproveitar a oportunidade.

Conheci Floripa em 91 e me encantei com a cidade. Pacata, estresse zero. Mas com umas coisas muito curiosas e enervantes. Por exemplo, até pouco anos atrás grande parte do comércio fechava na hora do almoço. Fechavam para resolver suas coisas particulares. Mas resolver o que se estava tudo fechado? Era de lascar. Hoje em dia isso diminuiu bastante. Sobram apenas uns poucos resistentes.

Outro fato interessante é a lenda das bruxas. O "Ilha da Magia" é por conta da existência de bruxas por aqui. Essas bruxas intangíveis cobram do cidadão dois anos de inferno antes de que ele consiga se estabelecer aqui. Vi casamentos terminarem e empresas quebrarem nesse período. Mas, de forma geral, quem consegue sobreviver a este período inicial tem uma certa tranquilidade e prosperidade depois. Esta lenda anda meio esquecida e nem é muito divulgada, talvez para não espantar os migrantes. Mas ela existe e é real.

É uma ilha habitada por funcionários públicos e estudantes. De modo geral público durango. Coisa que mudou um pouco com a vinda de aposentados abonados para estas plagas. Mas no meu ponto de vista não rola a grana toda que alardeiam por aí. Logo não pensem em abrir algo exótico na ilha. Conheci um paulista que veio pra cá abrir uma charutaria. Se deu mal.

É a Ilha da Hemorragia por que o custo de vida, aqui, é alto pra cacete e o cristão sangra até a morte se não tiver cuidado. Há coisas bizarras como, por exemplo, se comer super barato fora de casa e o supermercado ser caríssimo em relação aos grandes centros. Shows então nem pensar. No mínimo o dobro do que cobram no Rio ou São Paulo, e com o agravante de serem temporadas de apenas um final de semana. Na minha opinião quando a raça quer passar o final de semana aqui eles fazem um show só para pagar as despesas.

Imóveis. Quem comprou até uns 4/5 anos atrás se deu bem. Hoje em dia está fora da casinha comprar imóvel como investimento. Mas o interessante é que se continua construindo como nunca. Ou todo mundo é louco ou então teremos um boom populacional digno dos estados unidos. Para se ter uma idéia a diferença, de um imóvel no mesmo padrão entre a ilha e o continente, é de 50% no preço do primeiro para o segundo. Como o mané é murrinha e muquirana por natureza fazer negócio aqui é de dar nos nervos.

Uma bizarrice é comer churrasco fora de casa. Era de se esperar que, por estarmos localizados no sul do Brasil e cheio de gaúchos morando, seríamos imbatíveis no quesito espeto corrido (ou rodízio para o resto). Ledo engano. Aqui foi o único lugar do planeta que me serviram um tal de "granito". Podem acreditar essa peça de carne existe, é da ponta do peito do boi e é dura que nem pedra. O resto nem se fala. Come-se melhor em casa com os amigos.

Outra é o atendimento. Nunca conheci um lugar com atendimento tão péssimo como Floripa. Eles fazem questão de serem antipáticos e de não atenderem bem. A explicação é simples: Como aqui todo mundo tem família, se o indivíduo fica sem emprego ele se vira com a sogra, a mãe, o irmão ou outro raio de parente que tenha. Se fosse em algum grande centro eles morriam de fome, mesmo.

Transporte público: uma exploração. E nos finais de semana, principalmente para as praias, cai em 60% a oferta de ônibus. Estranho considerando que somos uma cidade de praias. Fora as pancadarias que rolaram soltas este ano por conta de reajustes de tarifas. Fizeram um trabalho de integração das linhas digna de Frankstein. Coisas que só quem conhece os menadros da política sabe o que é.

Violência: Subiu muito. Mas uma das coisas boas daqui é que crimes não ficam sem solução o que conforta porém não tranquiliza.

Agora as dicas. Recomendo a quem quer conhecer a ilha dispor de pelo menos dois dias. Um para conhecer o norte da ilha e outro o sul.

1) Praias: Temos uma miríade de praias. Em direção norte, indo pela SC-401 por dentro, temos as praias do Jurerê Internacional, do Forte (tem um forte do século XVII muito bacana que dá o nome) e Daniela. São calmas e em algumas delas tem os points da moda. Na ponta norte temos as praias da Lagoinha e Brava. Esta última é o point no verão. Voltando por fora Barra da Lagoa, Mole e Joaca. A praia mole lembra muito o Pepê na Barra da Tijuca. Cheia de gostosas e pitboys. Do lado sul gosto mesmo é dos Açores. Mas tem as praias do Campeche (com a ilha em frente que vale uma visita), Morro das Pedras e Armação. Pântano do Sul e Solidão completam o roteiro. Todas são praias de mar aberto então cuidado.

2) Locais: O lado sul da ilha é muito maneiro. Não devem deixar de conhecer o Ribeirão da Ilha, ponto inicial de colonização. É muito bacana a arquitetura e coisa e tal. Do lado norte tem Santo Ântonio de Lisboa e Sambaqui. Mercado público, no centro da cidade, é imperdível com suas bancas de peixe, mercearias e o famoso e único Box 32. Este bar é muito conhecido pela turistada. O chopp é muito bom mas os preços são caros a dar com o pau. Quem gosta de cachaça a servida no barril deles é excelente. A que está na garrafa que leva o nome da griffe é uma merda.

3) Comida: O forte da ilha é frutos do mar. Somos o maior produtor de ostras e mariscos do país, podem comer sem medo (a não ser que sirvam congelado), então vão lá as dicas:

  • Em Santo Ântonio e Sambaqui: Chão batido. Muito legal. É uma petiscaria mas o rango é de primeira e o preço meio salgado hoje em dia. Existem outros, aliás muitos, restaurantes nestas duas praias que vale conhecer. Tem um especialmente ruim que infelizmente tratei de deletar da minha cabeça. Fiquei 20 minutos sentado sem ser atendido, levantei e nem me olharam. Fica bem em cima de um morrinho na beira do mar e ao lado de uma pousada bacana. Não entrem.
  • No Cacupé: Maria do Mar, vulgo Zé do Cacupé. Mesmo sendo caro o prato é servidaço, então vale a pena quando em uma turma boa.
  • Na Lagoa da Conceição tem a Casa do Chico e na Barra da Lagoa o Ponta das Caranhas, ótimos, caros, divinos.
  • No Ribeirão da Ilha Recanto Açoriano. Tem o criatório de ostras em frente e um deck sobre o mar que dá um toque especial ao lugar.
  • No Pântano do Sul tem o Arantes. Na minha humilde opinião é lenda e uma enganação. O único lugar aqui que me serviram um prato de ostras cruas congelado, na temporada de colheita!!!.
  • Quem quiser comer uma carne bem feita procure a franquia Texano Grill. Self-service a quilo, carne excelente, localizada nos Shoppings Beira-Mar e Itaguaçu e no Supermercado Angeloni da via expressa. O resto das churrascarias não vale o que cobram.

Quem quiser outras dicas fiquem a vontade para perguntar. Claro que conheço outros locais né?

quarta-feira, dezembro 28, 2005

INSS: Instituto Nacional da Providência Social - Muito estranho esse incêndio não acham? Me lembra o que faziam nos cartórios, nos tempos de antigamente, e brilhantemente retratado por Jorge Amado em seus livros, que por ser de esquerda, deve ter servido de inspiração para este ato suspeito.

Congresso: 485 deputados vão receber, sem trabalhar, R$ 12 mil cada. Dá no total R$ 5.820.000,00. 1/3 desse dinheiro poderia ter financiado o envio de todos os donativos arrecadados, no Brasil, há um ano por ocasião do tsunami.

Estradas: Como é ano eleitoreiro o seu presidente toma uma atitude realmente presidencial. Vai recuperar 11 mil kilometros de estradas aparentemente sem licitação. Imaginem o quanto de grana não vai ser desviada para a campanha do PT...

Publicidade: Ridícula, imprópria e imoral o que o (des)governo veiculou por ocasião do natal. Quem viu sabe o que estou dizendo.

domingo, dezembro 25, 2005

Como em todo final de ano vemos a enxurrada de previsões para o ano seguinte. Coisas intangíveis as previsões. Sem o menor pudor os "esotéricos" mandam ver. Coletei algumas pérolas e, mudando o ano, são sempre as mesmas:

Política: Em 2006, no Brasil, haverá acidentes, discussões, brigas, doenças, roubos e traições.Em 2006, o Brasil continuará sendo passado a limpo. O presidente, Lula, será muito pressionado pela oposição, para não vir candidato a reeleição. Mas ele lutará pela sua candidatura. Escândalos envolvendo o partido do presidente continuarão vindo à tona. (essa até minha filha faria). Como em 2005, ano do mensalão, ano da CPI e de nada resolvido, pessoas ilustres do meio político terão seus nomes estendidos na lama, podemos ter certeza de que Lula não irá se reeleger. No Brasil em 2006 teremos disputas pelo poder (eleições) (previsão brilhante, como é que não percebemos isso?). Os possíveis candidatos à enfrentar Lula nas urnas são: Aécio Neves, Anthony Garotinho, Ciro Gomes, Fernando Henrique, Geraldo Alckmin, José Serra e Tasso Jereissati.

Natureza: Vendavais e ciclones, intempéries da natureza agredirão muito o sul do Brasil. (zzzzzzzzzz)

Esportes: Ano de grandes investimentos no futebol, nossa seleção terá um bom ano, surgirão alguns desentendimentos, entre o técnico Parreira e alguns jogadores (notem que não disse que iam ser campeões da Copa). DAIANE DOS SANTOS; continuará brilhando internacionalmente, BARRICHELO; vai melhorar seu desempenho, mas deverá ter cuidado, pois há a possibilidade se envolver em um acidentem. (e vai continuar o jejum de títulos ...)

Economia: O dinheiro entrará com mais facilidade, mas sairá na mesma velocidade por isso, muito cuidado na hora de gastar, nada consumismos exagerados, evite o desperdício. (ehehehehehe)

Internacional: Ano de cuidados, ano de cautela, risco de catástrofe na Mãe natureza em todos os Continentes. Teremos sérios problemas com relação ao Ar que respiramos e a água que bebemos. Riscos de contaminações por poluentes e gases tóxicos, trazendo seqüelas à toda população mundial. Riscos de acidente envolvendo as grandes revelações da aviação e aeroespacial. Inglaterra: Cuidado com a Rainha, vai passar por sérios problemas de saúde. (essa última é fácil considerando que ela nasceu em 1926, apesar da longevidade da rainha-mãe).

sábado, dezembro 24, 2005


No próximo dia 26/12/2005 fará um ano da tragédia, de proporções épicas, que se abateu sobre o sudeste asiático. Um ano onde mais de 300 mil pessoas morreram e milhões ficaram desabrigadas. Um conhecido morreu e já postei aqui anteriormente sobre o assunto e não vou tomar o tempo de vocês descrevendo minha saga para tentar ajudá-las, mas resumindo, no dia 27/12/2004 comecei a me mobilizar nesse sentido. Vivenciei situações bizarras e kafkanianas. Entre elas:

a) Ausência de comando no governo do estado de Santa Catarina por ocasião das festas de fim de ano: não encontrei uma pessoa que tivesse autoridade para liberar a Defesa Civil nesse movimento;

b) A Cruz Vermelha Brasileira não podia receber donativos em produtos, apenas em dinheiro, pois não tinham como transportar até o local, situação bizarra considerando que o dinheiro arrecadado nos países ricos poderiam ajudar a financiar do envio destes donativos;

c) O Gabinete de Segurança Institucional (GSI), órgão público destinado a este tipo de ação interna e externa, que apesar de se mobilizar (vejam os e-mails abaixo) não fez porra nenhuma, como podem ver neste
link.

E-mail de 05/01/2005

Prezado Ricardo

O espírito de solidariedade que você demonstra é excepcional. Entenda que o Governo Federal está próximo de tomar importante decisão a rspeito da coleta, armazenamento, triagem, embalagem e transporte.
De modo algum você está sendo chato.

Peço que aguarde posição oficial do Governo Brasileiro e, então, poderá usar toda sua capacidade de gestão, de planejar e de colaborar com ações objetivas e e com metas definidas, tudo com a finalidade de ajuda humanitária.

Mantenha contato, ok?

E-mail de 07/01/2005

Prezado Ricardo

O Presidente da República decidiu que as Forças Armadas - Exército, Marinha e Aeronáutica - estarão recebendo o material que já foi coletado pelas instiuições, população em geral, ONG's, etc. O Ministério das Defesa deve estar orientando as Forças a respeito. Posteriormente, o material será transportado para a área afetada pelo maremoto pela Marinha Mercante e aviação comercial.

Toda a inércia e incompetência, deste (des)governo, apareceram neste episódio, pelo menos no meu ponto de vista. Um dos argumentos à época é que era muito caro mandar os donativos. Coisa de US$ 15.000,00 por viagem de avião da FAB. Que a coisa toda custasse uns US$ 600 mil, pouco mais de R$ 1.700.000,00, troco perto da roubalheira que se descobriu posteriormente. E mesmo que não a houvesse não ia representar nada se o (des)governo Lula realmente quisesse ser o líder em relação a fome no mundo (quer exemplo melhor do que esse para se projetar?). Vão entender de marketing internacional assim lá em Brasília.

Tenho, porém, que fazer a ressalva em relação a duas pessoas que, apesar de estarem com as mãos atadas, me ajudaram a descobrir o caminho no meio da burocracia medonha: Um major da Defesa Civil do Estado de Santa Catarina e o sub-comandante da Base Aérea de Florianópolis (infelizmente não lembro os nomes mas fica o registro). Foram excepcionais.

Destaco também a força dada pelo editor do Diário Catarinense, Giancarlo Baraúna, e sua equipe de repórteres, que se prontificaram a divulgar a campanha, caso fosse adiante, e que publicaram matéria na edição de 05/01/2005.

Me senti um inútil, um merda mesmo. Mas no final das contas fica o exemplo de solidariedade. Meu irmão conseguiu mobilizar uns amigos, e eu entrei nessa, e compraram tabletes de purificação de água suficiente para atender 10 mil pessoas por um mês. Deve estar sendo usada em alguma piscina de algum político desgraçado no meio desse Brasil.

sexta-feira, dezembro 23, 2005

Natal é a época da renovação. É troca de presentes. É se importar com quem é realmente importante para nós. Quero desejar um natal maravilhoso a todos os meus amigos, conhecidos e anônimos, que prestigiam esse blog. Ao meu primo Antônio Rayol e ao Dr. Ilton Dellandrea, que me inspiraram e estimularam, mesmo não sabendo, a produzir este blog. A Elaine Paiva, a Tatá e a Xapeuzinho Vermelho, que aderiram na primeira hora. Ao Ozeas, a Cláudia, a Fernanda, a Paola (grande ausência), a Cláudia Perroti, a Priscila pessoas boníssimas. Aos muito doidos Hank, Ronzi, Marcelo Orlando e Dogman. A Sônia e a Gusta. Indignadas e sensíveis. A outros que eventualmente deixam seu comentário, o Cotrim e o Cavera. Vocês todos são especiais e tenho certeza que o bom velhinho vai dar aquela força amanhã a meia noite. E espero em 2006 continuarmos nessa caminhada juntos.
Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim. (Chico Xavier) Posted by Picasa

quinta-feira, dezembro 22, 2005

Erro de tradução teria permitido o uso de cobaias humanas em uma pesquisa sobre a malária, na comunidade de São Raimundo do Pirativa, no Amapá. Na tradução do documento enviado pela Universidade da Flórida, que desenvolve a pesquisa, foi omitido o trecho que informava que os voluntários teriam que alimentar o mosquito transmissor com o próprio sangue. Interessante notar que no documento assinado pelas "cobaias" o trecho estava lá.

Sei, "erro de tradução". Mas peraí, Amapá não é o domicílio eleitoral do Sarney? Ele não é aliadíssimo do seu presidente Lula? Será que o PT não provocou este erro, para assim conseguir o mérito pela descoberta da vacina contra malária, mal que assola grande parte dos países pobres? Daí o Lula ganharia o prêmio Nobel de medicina e da paz em 2006 e com certeza seria re-eleito (que Deus nos livre desta desgraça). Faz sentido.

De qualquer forma, essa é mais uma das sacanagens que fazem lá por aquelas bandas. Se não bastasse estrangeiros estarem dominando as reservas minerais e fluviais. Espero que alguém processe esses pesquisadores imorais.

quarta-feira, dezembro 21, 2005

Querido Papai Noel,

Tenho sido bonzinho este ano que passou. Paguei meus impostos em dia apesar de considerá-los abusivos. (Esta tal de CPMF é de lascar não acha?). Tenho equilibrado minhas contas no fim do mês só Deus (e o senhor né?) sabe como. Consegui passar pelas tentações apesar de ter muitos maus exemplos na vida pública brasileira. Não subornei, não roubei, não matei e não bati em ninguém, apesar de estar louco de vontade pra jogar uma bomba em um tal congresso. Trabalhei feito um burro de carga e me estressei como nunca para fazer juz ao meu salário, enquanto uns e outros estão recebendo sem trabalhar. Não consigo aumento salarial e vejo todas as tarifas de serviços que uso subirem como um foguete.

O senhor pode ver que estou me esforçando muito. Contudo, não vou ser guloso e só quero fazer um único e singelo pedido: Em 2006 o senhor podia providenciar que o Lula, o PT e seus aliados não conseguissem nenhum voto?

Espero que esta carta chegue a tempo. Estou preocupado que o superfaturamento dos Correios cause algum atraso na entrega desta.

Assinado

Ricardo Rayol Braga

Escapou o dono da cueca, sendo que ele admitiu que recebeu R$ 250 mil, não oficializados pela Justiça Eleitoral, para serem gastos na campanha de outro corrupto. O único que se deu mal na estória foi o sujeito que estava transportando.

Enquanto isso, na sala da justiça, Marcos Valério tenta receber a grana que o PT calotou. Incluindo juros e correção, ele quer receber R$ 100,082 milhões. Os empréstimos foram feitos entre 21 de fevereiro de 2003 a 1 de outubro de 2004. O curioso que só agora, em 2005, os bancos, Rural e BMG, e o Marcos Valério estejam cobrando a dívida. Ainda vou tomar um tiro por conta deste pulha.

sábado, dezembro 17, 2005

Estava há um tempo querendo postar algo sobre adultério. Vendo a mulher que foi trocada pela Bruna Surfistinha finalmente pude colocar em palavras minhas teorias da conspiração sobre o assunto.

Caraca, ou ela é muito ruim de cama ou então o ex-marido só tinha fantasia bizarra. Isso por que a tal Bruna, pra garota de programa, é meia-boca pra cacete (sem trocadilhos por favor). A ex é uma gata. Fiquei pasmo mesmo.

O que me leva a pensar que muita gente pula o muro, homens e mulheres, não por quê seus parceiros embagulharam. Mas mais pela falta de criatividade na cama. Tipo acomodação mesmo. E como diz o título de um livro "Sem tesão não há solução".

E encerro este post caminhando rumo a minha cozinha, pois tenho um cozido maravilhoso no fogo e não quero desperdiça-lo.

sexta-feira, dezembro 16, 2005

A um custo de quase R$ 100 milhões, o Congresso Nacional está convocado extraordinariamente de hoje até 14 de fevereiro. Neste período não há obrigatoriedade de comparecimento na primeira metade da convocação. Significa que grande parte do pessoal envolvido vai ganhar (e muito) sem trabalhar. E a gente pagando a conta. Quando é que vamos conseguir mudar essa aberração constitucional e colocar essa cambada, que é paga para nos servir, no mesmo nível que nós pobres mortais?

E deu na columa do Ancelmo Gois: "Um grupo de deputados cassáveis brindava ontem a absolvição de Romeu Queiroz (PTB-MG) no almoço do refinado restaurante da Associação dos Funcionários do BC, às margens do Lago Paranoá. À mesa, entre tintins de taças de vinho à impunidade, os petistas Professor Luizinho, Devanir Ribeiro, Paulo Rocha e outros". Comemorando a pizza.

quinta-feira, dezembro 15, 2005

Sou um crítico de arte. Aliás, sou crítico pra cacete. De vez em quando vejo as reportagens que são feitas, por ocasião da Bienal, e fico pasmo com tanta coisa cretina que chamam de arte. Tenho uma amiga, cuja mãe foi gerente de uma galeria no Shopping da Gávea, e fui convidado para uma vernissage, lá vi uma das coisas mais idiotas do mundo. O artista colou um monte de caixas de fita k7 uma nas outras e colocou em exposição. Que diabos ele queria dizer com aquilo não faço a mínima. E na Bienal já vi fonte de chocolate (deve ser uma ode à fantástica fábrica de chocolate) e uma parede de uns 9 metros absolutamente branca com uma coisa branca colada no meio dela. Vai se entender.

Como viajo muito leio as revistas de bordo das empresas. Tenho lido muito sobre uma tal Adriana Varejão, consagrada mundialmente, com obras nas galerias e museus mais bacanas (sic) do mundo. O que me chamou a atenção foi a crítica na revista da Gol feita pelo renomadíssimo curador do MAM Cauê Alves, que reproduzo aqui:

"blábláblá.. As pinturas monocromáticas de ambientes internos ladrilhados como blábláblá, compostas de formas geométricas nada rígidas, podem ser vistas como pesquisas sobre a ambiguidade da experiência sensível. Trata-se de espaços vazios e enigmáticos, blábláblá". A artista desenha uma parede de ladrilhos disforme e vira arte consagrada com direito a uma análise digna de Freud. Talvez ela ser casada com um milionário que colecionava suas obras ajude.

Enfim, somos todos uns pobres coitados ignorantes e grossos que não entendem porra nenhuma e eles devem estar de sacanagem.

segunda-feira, dezembro 12, 2005

Obvio que com a entrada de um novo ano, e eleitoral ou eleitoreiro conforme o gosto, o seu presidente iria usar o mínimo para se promover. Antes previsto para R$ 321,00 quer agora levá-lo a R$ 350,00. Diz a força sindical que isso é uma humilhação. Deveria ir a R$ 400,00. Qualquer destes valores é uma barbaridade.

Ao invés de se preocupar com o crescimento econômico, que não veio, a geração de emprego, que também não veio (aliás corre por aí que o Lula disse que nunca falou em 10 milhões de empregos...), de se preocupar em baixar o juros estratosférico, parte, como todo mundo que sentou na sua cadeira, para a demagogia pura, simples e barata.

Mais uma vez vamos ter a esperança que essa manobra, manjada, seja inócua e que as urnas falem por si.

quinta-feira, dezembro 08, 2005

Li no blog da Elaine Paiva um post com texto, de autoria de Laurindo Lalo Leal Filho, a respeito (ou desrespeito) do tratamento que é dado pelo editor do Jornal Nacional, William Bonner, aos espectadores médios. Tratados por Hommer Simpson deixou indignados uma turma de intelectualóides que estava visitando as instalações da Globo. (isso virou email que está rolando por aí)

Mostrou como se dá o processo de escolha das notícias relevantes (?) que serão veiculadas à noite. Obviamente um processo completamente escroto. Alegando que o espectador médio (nós os Hommers Simpsons) não entende porra nenhuma do que está acontecendo são escolhidas aquelas típicas de figurar no antigo e nostálgico periódico "O Dia", cujas páginas pingavam sangue e escândalos de baixa extração.

O que não foi colocado neste texto e que considero relevante é que a Globo não tem comentaristas que façam o papel de facilitador entre a notícia e o público. Aqueles que tinham essa característica trataram de se mandar de lá.

Mas, avaliando a Globo, esse tipo de visão de seu cliente não está restrita apenas ao tele-jornalismo. Tive o desprazer de, por duas vezes, acompanhar a programação vespertina deles. Pqp, me senti o próprio idiota. Video-show, malhação, almas gêmeas etc são de trasnformar a cabeça de um cristão em geléia de nabo. Não escapa nada.

E vou além, pelo visto pouca coisa escapa dos outros canais, seja feita a justiça. Só programa inútil. Mas em um país que Paulo Coelho e Bruna Surfistinha são escritores de sucesso, onde a Caras é sucesso editorial e onde a Lucianta Gimenez é referência de programa noturno não deveríamos estar surpresos com a desfaçatez e deselegância daquele Bonner.

quarta-feira, dezembro 07, 2005

E quando acho que vão me esquecer lá vem o Marcos Valério de volta ao palco. Desse jeito vou acabar tomando um tiro.

E o seu presidente diz que leveria Dirceu para o palanque pois "foi cassado sem provarem nada contra ele". É, o cara é um santo homem injustiçado. O pior é que o seu presidente alega que problemas de caixa 2 só deixarão de existir com a reforma política. Quase assina embaixo que recebeu a dinheirama toda.

Caracoles, acabo de ler no site do Globo Online que o DPVAT, que é pago junto com o IPVA, irá subir 43% ano que vem. Para quem não lembra o DPVAT é o seguro obrigatório para indenização em casos de acidentes. Este aumento, absurdo, decorre do aumento das indenizações pagas. Explico, usualmente o proprietário dos veículos automotores nem lembram que esta naba existe, sendo foco de falcatruas e maracutaias célebres, onde quadrilhas fraudavam esse seguro. Mas a SUSEP também é legal, vai aumentar a indenização em em 30,89%.

terça-feira, dezembro 06, 2005

Essa receita é homenagem a Priscila do Intima Loucura e todos que gostam de meter a mão na massa na cozinha.

PS: O segredo é a mão.

TORTA DE NESCAU

MASSA

· 6 COLHERES DE SOPA DE AÇÚCAR
· 6 COLHERES DE SOPA DE NESCAU
· 6 OVOS INTEIROS
· 1 COLHER DE SOPA DE FERMENTO
· 2 PACOTES DE COCO RALADO (100 GR CADA)
· 1 TABLETE DE CLAYBON

BATER AS CLARAS EM NEVE
BATER TODOS OS INGREDIENTES
MISTURAR COM A CLARA
LEVAR AO FORNO POR 30 MINUTOS

OBS: FAZER DUAS VEZES A RECEITA DA MASSA


RECHEIO

· 2 COPOS DE AÇÚCAR
· 1 COPO DE ÁGUA
· 7 GEMAS
· 1 VIDRO DE LEITE DE COCO (200 ML)

LEVAR O AÇÚCAR E A ÁGUA AO FOGO BRANDO ATÉ DERRETER (TRANSPARENTE)
MISTURAR AS GEMAS E O LEITE DE COCO


COBERTURA

· 2 LATAS DE LEITE CONDENSADO
· 8 COLHERES DE SOPA DE NESCAU
· ½ TABLETE DE CLAYBOM

MISTURAR TUDO E DEIXAR FERVER

Como ando enroladissimo deixei de postar por alguns dias. Mas não de desliguei dos fatos do cotidiano que nos deixam indignados.

O Romário foi o artilheiro do campeonato brasileiro.

Um argentino é o craque do dito campeonato. Cruz credo.

Direto de Caras: "Exclusivo: O casamento secreto de Daniela Winitts". Se era secreto como a Caras sabia???? (essa tirei da fila do supermercado)

O José Alencar se enrolou. Está me parecendo fogo amigo por conta das desavenças internas com seus pares. E o ministro da justiça diz que os mecanismos para detectar essas coisas está funcionando. Sempre funcionou. O que falta é vontade política de enquadrar essa cambada.

E lançaram a grife das putas, a Daspu. A Daslu entrou com uma liminar contra plágio. Considerando que esta última está envolvida em um monte de sacanagem o que será que a Daspu plagiou? Medo de que concorrência?

quinta-feira, dezembro 01, 2005

Bom, lá se foi o grande articulador das maracutaias petistas. Como ele mesmo declarou, vai "adevogar" mas não vai deixar de "politicar", seja lá o que isso signifique. Se ele seguir o trâmite normal vai receber como aposentado do congresso E como ministro. Deve ser uma bela grana...

Mas o que me chamou a atenção foi o comentário da Gusta: (...) "Ele é expert em clandestinidade." (...). O que me fez lembrar que para fugir da perseguição da ditadura ele fez plástica e, quando foi anistiado, refez sua cara (focinho?face?). Já penso aqui com meus botões que ele deve se submeter a outra cirurgia e voltar à cena política como ... Margareth Tatcher!!!

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics