segunda-feira, dezembro 12, 2005

Obvio que com a entrada de um novo ano, e eleitoral ou eleitoreiro conforme o gosto, o seu presidente iria usar o mínimo para se promover. Antes previsto para R$ 321,00 quer agora levá-lo a R$ 350,00. Diz a força sindical que isso é uma humilhação. Deveria ir a R$ 400,00. Qualquer destes valores é uma barbaridade.

Ao invés de se preocupar com o crescimento econômico, que não veio, a geração de emprego, que também não veio (aliás corre por aí que o Lula disse que nunca falou em 10 milhões de empregos...), de se preocupar em baixar o juros estratosférico, parte, como todo mundo que sentou na sua cadeira, para a demagogia pura, simples e barata.

Mais uma vez vamos ter a esperança que essa manobra, manjada, seja inócua e que as urnas falem por si.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics