segunda-feira, agosto 15, 2005

Sou fã incondicional de um bom livro de aventura. E quando vai para a telona (ou no meu caso telinha) fico inquieto em ver quais as soluções que os cineastas encontram para as passagens dos livros que leio.

Por exemplo, Duna. Na primeira versão do Dino de Laurentis o filme ficou uma porcaria. O que me levou a concluir que este cara é um grande canastrão. Já a segunda versão ficou muito mais fiel e recomendo.

Neste final de semana passou na Net o filme, baseado no livro de Patrick O'Brian, "Mestre dos Mares - O lado mais distante do mundo". O autor era (faleceu em 2000) um dos mais renomados romancistas sobre a época napoleônica. Escreveu 18 ou 19 livros narrando as aventuras do capitão Jack Aubrey. Para quem gosta de ler e viajar no tempo recomendo todos. Para quem não gosta muito de ler vejam o filme (vi 3 vezes nesse final de semana).

PS: No livro o capitão Jack vai à caça de uma fragata americana e no filme de uma francesa (fragata, não mulher). Preciosismo de aliados que não tira o brilho do filme, mas é engraçado.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics