domingo, julho 24, 2005

Fiquei pasmo ao saber que o "alguém" morto pelas forças de segurança britânicas era brasileiro. Sua prima, a do morto, declarou que ele foi alvejado porque não parou por estar com pressa de chegar ao trabalho. Ou ele não entendia um pingo de inglês ou então as forças policiais estavam falando mandarim. Ou então atiraram primeiro para perguntar (o que jamais saberemos) depois. Só um nécio (que Deus em sua infinita sabedoria o tenha) não ia parar ao ser interpelado por policiais depois de um evento como foram os atentados em Londres.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics