sexta-feira, junho 24, 2005

Essa CPI, aquela do Waldomiro Diniz, ex-assessor do José Dirceu, poderia ser aberta. Digo poderia por que não o será. Razão: "(...) além da possibilidade de desvio do foco sobre os atuais escândalos, a CPI teria como alvo um deputado, José Dirceu, ex-chefe de Waldomiro, não mais um poderoso ministro do governo. (veja íntegra no site da UOL)".

Não entendi nada. Quando o cara era ministro valia a pena. Agora como deputado, do PT, não vale mais? Quer dizer que CPI só vale quando é para encrencar com pessoas, em cargos importantes, desestabilizando-os e daí abrindo vagas em cascata?

Ou será o corporativismo em ação?

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics