THE
END
?

sexta-feira, agosto 19, 2016

Em primeiro lugar gostaria de saudar o povo desempregado brasileiro. Em segundo lugar saúdo os senhores senadores e senhoras senadoras que me apoiam, são poucos mas moram no meu coração. E por último saúdo a mandioca indígena, o cachorro por trás da criança e a ideia maravilhosa de estocar vento que tive outro dia, que colocarei na pauta das minhas realizações.

Quero, por meio desta carta, contar umas coisas sobre mim e sobre minha vontade de voltar à presidência do Brasil. Eu tive essa ideia sozinha e não pedi para ninguém para escrever por mim. Nunca fui em uma ópera então não preciso do Gasparzinho.

Reafirmo que sou inocenta. Apesar de comandar o país lá da minha sala no planalto, nunca tive contato com essa gentalha desqualificada que se aproveitou e escreveu aquelas medidas para causar as pedaladas. As pedaladas eu dou sozinha, acompanhada de meus seguranças, todos os dias, entre 7 e 8 da manhã, de segunda a sábado. Não preciso de ninguém pedalando por mim.

O Brasil tem um grande problema, que é aquele problema que não conseguimos resolver e colocamos a culpa em alguém inocenta. O que quero dizer é que não cometi crime nenhum, se eu tivesse cometido eu seria detenta e não presidenta.

Conto com a compreensão de todos e de todas, mas não quero com essas palavras causar um mal estar de gênero. Vamos todos dar as mãos ao redor do Senado Federal e rezar pela minha volta.

Obrigada.

quarta-feira, agosto 17, 2016

Pratico esportes desde guri. Já passei pelo remo, surf, windsurf, caça sub e jiujitsu. Participei de alguns campeonatos em alguns desses esportes. E conheço muito atleta. Bons e maus.

Nem todos são simpáticos como o Bolt. Na verdade a maioria é marrenta. Mas somente quem treina sabe o que se faz para se chegar a uma olimpíada e a se manter no topo. Ainda mais ter um recorde mundial ou olímpico. Duvido muito que a maioria dos que vaiaram o francês tenham sequer noção de quem ele é, o que fez e quem é o Thiago Braz.

A espontaneidade do brasileiro não pode se traduzir em falta de educação. Tratar uma disputa olímpica, onde gente que se dedica bagarai e abdica de muitas coisas para estar ali, como se fosse uma partida de futebol entre Brasil x Argh-entina é de uma pobreza de entendimento do que é o espírito que está por trás das disputas. É ridículo.

Sinceramente, compreendo perfeitamente a frustração do francês quando foi vaiado ao se preparar para o salto. E me solidarizo com ele pela humilhação em ser vaiado no pódio. O cara estava puto em perder daquela forma, disse o que não devia de cabeça quente e ponto final. Se ele tem algum problema com o brasileiro, eles que são brancos que se entendam.

Eu torço pelo espetáculo, o resto é baboseira de várzea.


sábado, agosto 06, 2016

Sabe quando se tem uma tia avó rica, completamente gagá e inconveniente, que se acha superior a todos e é bem desagradável, mas você tem que convidá-la para a festa de 15 anos de sua única filha porque senão perde a herança? E, surpreendentemente, ela chega com a medicação em dia, cumprimenta a todos e vai embora sem aprontar nenhuma e todos suspiram aliviados?

Pois é, pelo que li alhures, acredito que todos os brasileiros tiveram essa sensação ontem, na abertura dos jogos olímpicos Rio 2016. Foi realmente caprichado.

A mensagem de paz sempre presente não foi novidade. Muito legal a mensagem ambiental, considerando que a Baía da Guanabara é um lixão e as praias cariocas, um esgoto. Perdeu-se uma grande oportunidade de deixar tudo zerado, pena. Sem esquecer, é claro, da montoeira de dinheiro que foi desviado ao longo dos últimos 7 anos.

Eu só não entendi as presenças vomitantes da Regina Casé (populismo barato, enfiado goela abaixo da população, pela mídia golpista), do Marcelo D2 (em que viagem ele se convenceu que era sambista?), a Anita (quem?) e as passistas semi-nuas. Era evidente que o Rio de Janeiro não iria perder a oportunidade de vender o carnaval carioca. Mas levar aquele séquito de passistas, fechando a tropa de ritmistas, me soou muito mal.

Como sou fã de jogos olímpicos eu também fiquei aliviado. Pelo menos não tive que dar explicações para amigos do mundo inteiro. Entretanto, temos 30 dias de jogos olímpicos e paralímpicos pela frente. A conferir.

English Version Here

You know when you have a rich grandaunt, completely nuts and inconvenient, which lies superior to all and is very unpleasant, but you must invite her to 15th birthday party of his only daughter because otherwise lose inheritance? And surprisingly, she comes with the medication on time, greets everyone and goes away without any ready and all sigh of relief?

Well, from what I read elsewhere, I believe that all Brazilians had that feeling yesterday, at the opening of the Olympic Games Rio 2016. It was really neat.

The ever-present peace message was not new. Very cool environmental message, whereas the Guanabara Bay is a dump and the beaches of Rio, a sewer. Rio lost a great opportunity to let everything reset. Without forgetting, of course, the huge amount of money that was robbery over the past seven years.

I just did not understand the unpleasant presence of Regina Case (cheap populism, shoved down the throats of the people, by the putschist media), Marcelo D2 (Which trip he became convinced that it was sambista?), Anita (who?) And dancers semi-nude. It was clear that Rio de Janeiro would not miss the opportunity to sell the Rio carnival. But take that dancers entourage, closing the troop of percussionists, it sounded very bad.

As I'm a fan of Olympic Games I was also relieved. At least not have to give explanations for the world friends. However, we have 30 days of Olympic Games and Paralympic ahead, still.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics