quinta-feira, julho 10, 2014

Apesar de não ser um torcedor na definição da palavra, acompanho Copa do Mundo desde 1970, quando vi a seleção ser tri-campeã. Torci em outras copas. Fiquei puto com a desclassificação para a Itália em 1982. Vi a mão de Deus roubar o título da Alemanha em 1986. O fiasco de 1990 parece ter sido apagado da memória coletiva. Enfim, o Tetracampeonato e, duas copas depois, o Penta. Tirando a equipe de 1990, em todas as Copas tivemos times que jogavam para o coletivo e não para um único jogador. E vamos combinar que assistindo essa copa vemos que o futebol no mundo todo evoluiu, menos o do Brasil. Mas não é essa a razão desse post.

Meu sonho era assistir uma Copa do Mundo ao vivo. Mas depois que percebi a putaria generalizada que rola nos bastidores da FIFA, me desiludi. A roubalheira, os esquemas, a inversão do sentido de negócio entre as partes, as quebras de contrato, tudo isso tira todo o brilho do espetáculo e não posso concordar em participar dessa sacanagem da grossa.

Só uma situação já deveria ser objeto de processo penal: Um país tem que praticamente se colocar de quatro para receber uma Copa do Mundo, em troca de intangíveis benefícios, candidatura essa que apresenta termos de conformidade que são absolutamente ignorados entre as partes depois que o contrato é assinado, é muito muito suspeito.

Só espero que uma Olimpíada seja mais séria.

terça-feira, junho 17, 2014

Como sou um neófito em política não consigo compreender essa polarização que Lula prega do "Nós contra eles". Quem são "Nós"? Quem são "Eles"?

Se por "nós" se entende o povão, Lula, e sua camarilha de nababos, com certeza não pode se enquadrar nessa classe. Nadam de braçadas em mordomias e se locupletam sem vergonha nenhuma.

Se por "Eles" se entende a elite, pergunto: Eu sou elite? Em que planeta? Quando posso ser atendido no Sírio-Libanês?

O que mais chama a atenção é que a militância engajada, que supostamente tem educação universitária e qualificação profissional, não enxerga que também é classe média (a tal elite) e que é, portanto, objeto de ódio e desprezo da direção esquerdopata.

Continuarei tentando entender.

Enquanto isso... Ei, todos vocês políticos filhos-da-puta, VTNC!!!




quarta-feira, março 19, 2014

Não assisto BBB. Mas me chegou-me a meus ouvidos moucos que a Vênus Platinada entrou, no mal sentido, com uma liminar na justissia urbana do Rio de Janeiro para impedir que o grupo UOL faça a cobertura dessa bosta de programa.

Evidentemente o que está por trás disso, agora no bom sentido, é a audiência. Programas televisivos vivem de anunciantes. Se não vai bem, míngua a receita e os produtores vão comer o pão que o diabo amassou antes do tempo. Como o programa é uma porcaria e consegue, a cada nova edição, piorar, seu mentor, Boninho, dentro do seu direito divino de tacar ovo nos outros, resolveu manipular a "atração" na tentativa de bombar a audiência. Supostamente as enquetes da UOL seriam um obstáculo considerando que, ao longo de anos, dificilmente erraram na decisão de quem sai no malfadado paredão.

Suspeitasse que a manobra começou na votação pela saída de uma das integrantes que tem um caso lésbico. O povo gosta de secsu? sim. E de repente, nesta semana, uma briga entre dois integrantes, supostamente do secsu masculino, bombou a audiência. Não me cabe aqui analisar o que motivou a briga.

Volto a dizer, a "atração" é privada (sem trocadilhos) e seus produtores tem todo o direito de manipular seu resultado, considerando que os custos são cobertos por dinheiro privado. Qualquer celeuma a respeito é falta do que fazer.

Em resumo, não assistam esse Big Bosta Brasil. Já tem merda suficiente no mundo real para nos preocuparmos.

quinta-feira, fevereiro 20, 2014

"O Brasil não é um país sério e seu congresso nacional é uma putaria. Mas nem assim podemos considerar o país um puteiro", (Charles de Gaulle)



Em tempos de combate à exploração sexual me espantei ontem que um jornal, de grande circulação estadual e que começa com D e termina com iário Catarinense, tenha deixado passar propagandas, em um encarte direcionado aos visitantes que vieram a Florianópolis para o seminário técnico da Copa do Mundo, de uma conhecida "casa noturna", ou puteiro, bordel, casa da luz vermelha ou que seja o nome pelo qual conheçam.

Na figura ao lado está a contracapa, então podem ter a dimensão da cagada. O pior e que o jornal Diário Catarinense publicou, em sua página do Facebook, uma retratação bem meia-boca. Duvido muito que isso tenha sido autorizado por um estagiário, o qual foi demitido para acalmar a turba indignada, e desconfio que quem autorizou só pode ter levado por fora. Ou então o jornal foi conivente e que se foda a opinião pública.

O que é mais sério, se uma cidade que sediou um evento, de pequeno porte, conseguiu essa proeza, o que será que acontecerá na Copa? Será que o Ministério do Turismo está monitorando isso? E o ministério público?

Em tempo: Quando um inútil octogenário, afilhado do $arney, assumiu o ministério do turismo em 2010, seus associados foram comemorar fazendo uma suruba em um motel e levaram a conta para aquela inutilidade burocrática. Na época dei uma sacaneada. Fui assediado com e-mails ameaçadores enviados por uma obscura organização, provavelmente contratada a peso de ouro e sabe-se lá sob que edital, que monitora a internet atrás de associações entre o ministério do turismo e putaria. Mandei-os tomar no meio do olho do cu, com certeza. Espero então que essa mesma organização leia esse post e, ao invés de me encher o saco, faça que essa indignação chegue ao ministro e ao ministério público para as devidas providências. Repito, se uma capital de pequeno porte como Florianópolis conseguiu a proeza de promover a prostituição, o que acontecerá no resto do país?





Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics